quinta-feira, 12 de março de 2015

Birras


Os meus filhos por mais parecidos fisicamente que sejam, têm personalidades e feitios muito diferentes, e não é nada fácil gerir isso. Principalmente no que se trata de estar no meio.Criança é totalmente imprevisível, mas como pais, e convivendo com eles, leva-nos a conhecê-los e muitas fezes, adverti-los antes que o "mal" aconteça.
A ML quando fez o seu primeiro catálogo, foi, como se fizesse isso há imenso tempo, e que nem parecia uma criança de 2 anos e meio. Fazia tudo que lhe mandavam, trocava de roupa sempre bem disposta, e o sorriso sempre na cara...não me lembro de alguma vez, ter que "negociar" com ela para que se portasse bem, e fizesse tudo que lhe fosse pedido. Desde sempre é o que ela quer, faz com muito prazer, e quando acaba sempre quer mais!
O LH, como começou ainda bebé, não posso dizer que não se porta bem, mas funciona muito melhor, quando há "troca":  -Porte-se bem, e faça só o que lhe pedirem, que se assim for, ganhas ... (um brinquedo, um jogo). Baseado nisto, corre bem, e ele dá o seu melhor, e claro fica até mais divertido para ele. Cada dia que passa, "negocio" menos, e ele gosta mais de está no meio.
A M , bem ela, é a mais complicada dos 3, e posso dizer que até birra já fez. Nada mais frustrante para nós mães babadas que andamos neste meio, que até vamos ao fim do mundo para que eles brilhem, e o filho, simplesmente teima não querer tirar uma foto, por exemplo. Pois bem, a M é assim: personalidade forte, e só faz o que lhe apetece. Como está no meio, ainda é tudo brincadeira, não a forço a nada, e se ela não quer (fico arrasada quando isso acontece), muitas vezes, nem tento "negociar", outras sim, e consigo alguns resultados positivos. Ando sempre com uns rebuçados, ou gomas na na mala, é quase infalível.
Nenhuma criança é igual a outra, portanto birras, ou mesmo não querer fazer o "trabalhinho", pode acontecer a qualquer uma. Só não vale, dizer, que o filho não leva jeito, não gosta, ou mesmo que não o quer forçar, pois isso pode mudar de uma hora para outra, e seu filho ainda ser um sucesso no meio artístico. É nisso que acredito, e tenho visto resultados.
Para vossa informação, não é por uma criança fazer birra, ou portar-se mal, nos castings, que não ganha o "trabalhinho", ou mesmo querer fazer o "trabalho" do jeito dela, que não será chamada novamente. Já vi, cada cena de crianças, e mães a insistirem para que o filho fizesse o casting e no fim ganha o trabalho e até o volta a chamar...tudo pode acontecer.